LDC

Nossas pessoas

5 minutos com… Mik, Head da Plataforma de Café

11.07.2018

Como minha jornada iniciou na LDC

Nasci em Oslo, Noruega, e passei cerca de 18 anos na Suécia e em Cingapura entre a infância e a adolescência. Depois que me formei no ensino médio em Cingapura e concluí meu serviço nacional obrigatório na Finlândia, frequentei o Dartmouth College, nos Estados Unidos, onde me formei de um curso duplo em Economia e História.

Enquanto cursava a universidade, um grupo de recrutadores da LDC visitou o campus. A ideia de negociar e participar do comércio global me interessava, embora a maioria de meus colegas estivesse focada em carreiras tradicionais à época: banco de investimento, consultoria... Era o início do boom da internet no fim da década de 1990, então essas eram opções populares para estudantes universitários.

Eu decidi ir contra a corrente e me juntar à LDC. Se tivesse a oportunidade de fazer tudo de novo, faria exatamente igual: não me arrependo.

Primeiros cargos e desafios

A LDC me contratou como Trainee na divisão de Algodão, em Memphis (estado do Tennessee), em 1997. Naqueles primeiros meses, ficava sentado entre minha gerente sênior, que era uma trader de algodão experiente, e minha mentora designada, uma senhora que era formalmente responsável por me orientar nas negociações. Sua orientação e apoio foram muito importantes desde o início da minha carreira e tiveram grande impacto em meu desenvolvimento profissional. Passei por um programa de integração e familiarização nas primeiras semanas., Operações foram logo designadas a mim, e eu comprava algodão de produtores, corretores e pequenos comerciantes no Delta do Mississippi.

Alguns anos depois, pedi transferência para ficar mais próximo da minha futura mulher, que morava na Costa Leste. Fui transferido para Wilton (estado de Connecticut), em 2001, onde aceitei um novo desafio na mesa de Energia.

blog-pg2.jpg

Quando surgiram oportunidades internacionais

Nos anos que se seguiram, morei cinco anos na China (onde nasceu minha filha) e dois anos e meio em Cingapura (onde nasceu meu filho). Valorizo esse período como uma das experiências mais desafiadoras e, em última análise, intelectualmente e comercialmente recompensadoras que tive na LDC. O mercado chinês estava começando a abrir depois de ter ficado isolado desde 1949, e a LDC estava passando por um período de grande crescimento na região.

Não foi fácil. Tivemos que aprender as regras locais rapidamente: nos estágios iniciais de negociações, tínhamos que encontrar um meio-termo, combinando o que havia de melhor em termos de contratação ocidentais com as práticas comerciais chinesas. Em longo prazo, essa mentalidade nos levou a estabelecer termos melhores e mais práticos do que havíamos imaginado no início. Em nosso primeiro ano, entendemos que estávamos traçando um caminho novo, que permitiu um sucesso razoável em termos de crescimento em volumes e resultados comerciais.

De volta à América

Em 2011, depois de quase oito anos na Ásia, recebi uma oferta para retornar aos Estados Unidos para assumir o cargo de Head da Região América do Norte, onde o ambiente era muito diferente da Ásia. Logo após a minha chegada, no início de 2012, a LDC adquiriu a “Imperial Sugar Company”, uma empresa com ações comercializadas na Bolsa dos EUA e com sede no Texas e na Geórgia. Esse projeto aumentou nosso quadro regional em mais de 30%. Aprendi muito sobre questões tributárias, legais, contratuais e contábeis como elementos essenciais para nossas operações locais.

Oceanos de oportunidades e experiências

Cada cargo que ocupei na LDC trouxe um conjunto diferente de benefícios e experiências. Tive muita sorte por ter oportunidades diferentes na empresa, distintas em responsabilidade, geografia, ambiente cultural e relevância comercial, o que significa que cada função era em si um novo emprego. Também tive a sorte de ter uma família que estava empolgada a aceitar novos desafios e mudar para lugares novos.
Devido ao fato que minha experiência tem sido tão positiva, tento oferecer à minha equipe as mesmas oportunidades que tive e, com frequência, enfatizo a importância de ser flexível e nassuas carreiras na LDC.

...Uma última coisa:

blog-pg-morn1.jpg

Você gosta de café?

Adoro café. Sou finlandês, então ele está profundamente enraizado em minha cultura. Era quase um ritual na minha infância. Lá de onde venho há um forte fator de “socialização” que envolve o café. Tomo café desde a adolescência, e esse apreço ajuda quando seu trabalho é levar o produto ao mundo. Desde que assumi o cargo de Head da Plataforma de Café, há dois anos, adquiri um apreço maior pelas diferenças entre as origens do produto e de onde vêm certas qualidades e características, aspectos e sabores antes de a bebida chegar à sua xícara.

Há alguma mudança no horizonte para o setor?

Um dos principais desafios que enfrentamos é abordar a crescente necessidade de café rastreável e produzido de forma sustentável. Para lidar com isso, trabalhamos com agências de certificação e verificação, como o 4C, CAFE Practices, a Rainforest Alliance, UTZ, Fairtrade e a Organic, e frequentemente revemos nossas práticas em toda a cadeia de valor para identificar áreas em que podemos melhorar. Em paralelo, também estamos enfrentando uma redução na base de fornecedores locais. O Quênia é um exemplo disso. O país produz café de alta qualidade, apreciado globalmente. Mas as áreas de cultivo de café no Quênia estão ameaçadas pela expansão urbana, pela concorrência com outras produções agrícolas e pelo envelhecimento da população de agricultores. Durante uma visita ao país, um dos stakeholders locais me disse que a idade média de um produtor de café em seu município era de 63 anos. A sucessão geracional é um problema, já que os mais jovens procuram emprego em diferentes profissões e cidades, às vezes até no exterior. Percebi que essa redução na oferta queniana, que se reflete na precificação do café do país em comparação com outras variedades, pode continuar. Espera-se que o país encontre uma maneira de abordar o problema ou que possa migrar seu suprimento de alta qualidade para outras áreas.

Para mais detalhes sobre os planos de carreira disponíveis na LDC, visite a seção sobre o assunto em nosso site ou siga-nos no LinkedIn.



© 2018 Louis Dreyfus Company

Cookies

Nós utilizamos cookies para lembrar suas preferências e fornecer a melhor experiência em nosso site. Por favor, clique no botão para aprovar o uso de cookies. Saiba mais lendo a nossa política de privacidade.