Brasil - Português
Quem Somos

Brasil e Louis Dreyfus Company: uma parceria histórica

A trajetória da LDC tem início em 1851, quando Léopold Louis-Dreyfus, filho de um agricultor, ingressa na comercialização de grãos da França para a Suíça. No Brasil, a empresa consolidou sua presença em 1942, com a aquisição da Comércio e Indústrias Brasileiras (Coinbra).

Chegada ao Brasil

Após a morte de seu fundador Léopold Louis-Dreyfus, em 1915, uma segunda geração do negócio, comandada por seus filhos Charles e Louis, decide expandir as atividades da companhia para as Américas e além.

1942

Desembarque no Brasil

A companhia adquire a Comércio e Indústrias Brasileiras (Coinbra), que comercializa café, produtos cítricos, oleaginosas e açúcar.
1946

Novas fronteiras

A empresa estabelece seus principais escritórios de exportação em Nova York, Chicago, Winnipeg, Buenos Aires, São Paulo, Saigon, Johanesburgo, Xangai, Bombaim e Melbourne.
1974

Expansão em oleaginosas

A companhia dá início ao processamento de soja em sua primeira fábrica no país, em Ponta Grossa (PR).
1979

Chegando às mesas brasileiras

São lançadas no mercado doméstico as marcas próprias de óleo de soja refinado Vila Velha e Valência.

Ampliando nossos negócios

Explorar novos horizontes é central na história da companhia. As décadas de 1980 e 1990 presenciam a entrada da empresa em novos negócios e sua expansão por todo o país.

1987

Escritório da matriz no Brasil

A empresa muda seu escritório regional para a Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo, localizada em uma das principais regiões comerciais da capital paulista.
1988

Primeiros passos em sucos e café

A companhia adquire a Frutropic Agropecuária, em Matão (SP), estreando na produção de sucos, e começa a comercialização de café no ano seguinte, por meio do seu escritório em Santos (SP).
1990

Novas unidades no Brasil

A empresa inaugura sua unidade de processamento de grãos em Jataí (GO), e novas operações de café no Espírito Santo (ES), um ano depois.
1996

Expansão na cadeia de valor

Com a aquisição de sua segunda fábrica de sucos, a Coopercitrus Industrial Frutesp, em Bebedouro (SP), em 1993, a companhia começa a produção própria de frutas em pomares de laranja no estado de São Paulo.

Investindo no futuro

Após um período de consolidação, a empresa retoma seu ritmo de crescimento e expansão pelo país, inaugurando novas unidades industriais, armazéns e escritórios comerciais, e iniciando operações em terminais portuários no Brasil.

2002

Aumentando nossa presença

A companhia entra em um período de cinco anos de expansão em todo o país. Entra no estado de Minas Gerais com a inauguração de seu armazém de café em Varginha. Constrói uma nova unidade de processamento de soja em Alto Araguaia (MT), reforçando sua posição de crescimento no mercado de oleaginosas. A empresa também começa a operar sua terceira fábrica de sucos em Engenheiro Coelho (SP), inicia as operações comerciais de café em Nova Venécia (ES) e abre seu escritório e armazém de algodão em Luís Eduardo Magalhães (BA).
2008

Novos ativos, novos negócios, novos empreendimentos

A empresa inaugura seu terminal de sucos no Porto de Santos (SP) e passa a comercializar fertilizantes no Brasil. No ano seguinte, a empresa ingressa no mercado de arroz, começa a operar o Terminal Exportador do Guarujá (TEG) e constitui uma joint venture de originação de grãos: Amaggi & LD Commodities.
2010

Comprometidos com melhores práticas de negócios

Como parte de nossa visão de trabalhar por um futuro sustentável, a companhia assina o Pacto Global da ONU: um conjunto de 10 princípios de negócios cobrindo os direitos humanos e do trabalhador, princípios ambientais e a luta contra a corrupção.

Um novo capítulo

A empresa continua escrevendo sua história no país, consolidando sua presença por meio de novas parcerias e aquisições, com foco na sustentabilidade.

2011

Fortalecendo nossa posição

A companhia passa a operar unidades misturadoras de fertilizantes com a aquisição da Macrofértil no Brasil e se torna líder no processamento de caroço de algodão com a compra de uma unidade do Grupo Maeda, em Itumbiara (GO). Por meio da joint venture Amaggi & LD Commodities, vence a licitação de um lote para a construção de um terminal graneleiro no Porto de Itaqui (MA).
2012

Expansão a todo o vapor

A empresa compra sua quarta fábrica de sucos cítricos em Paranavaí (PR), inaugura um armazém de café em Nova Venécia (ES), passa a operar um armazém de algodão em Cubatão (SP) e adquire um armazém de soja em Rio Verde (GO). Também inicia a construção de mais um armazém em Jataí (GO) e adquire nova frota de barcaças e empurradores na Hidrovia Tietê-Paraná, aumentando sua capacidade logística.
2014

Um novo mercado

A companhia adquire a Kowalski Alimentos, com duas unidades – uma em Apucarana (PR) e outra em Rio Verde (GO). Isso marca sua entrada no mercado de milho processado, com produtos tanto para a indústria como para consumidores finais, e no mercado de ração para animais de estimação e peixes.
2015

Investimento em logística

A empresa vence licitação conjunta para operar o terminal de granéis sólidos no porto de Santos (SP) por 25 anos. Conclui a expansão de seu armazém de café em Nova Venécia (ES), constrói novos armazéns de grãos nos estados de Mato Grosso, Goiás e Paraná e volta a comercializar metais. No ano seguinte, inicia estudos para projeto de logística sustentável no estado do Pará.

Um novo nome para uma nova era

A companhia entra, globalmente, em uma nova era, na qual crescemos por meio de parcerias baseadas em confiança, alavancando nossa capacidade de entregar um serviço completo e de alto nível, focado em nossos clientes e não apenas em um produto ou commodity. Como reflexo desse compromisso, o nome da companhia passa a ser Louis Dreyfus Company (LDC).

2017

Marcos no país

A empresa completa 75 anos de presença no Brasil, com diversos marcos de negócios importantes: a modernização de nossa unidade de processamento de óleo em Paraguaçu Paulista (SP) e da linha de envase de óleo de soja em Jataí (GO), a expansão de armazéns em Mato Grosso e Goiás e a criação da “LDC Transportes”, uma empresa de contratação direta de fretes rodoviários para grãos e oleaginosas.
2018

Navegando em novas águas

A companhia começa as operações de sua frota fluvial ao longo do rio Tapajós, no norte do país, e obtém uma licença para começar a construir uma estação de transbordo de carga no rio.
2019

Expandindo em Minas Gerais

No ano que marca os 30 anos da LDC no negócio de café, a companhia inaugura seu novo armazém de café em Matipó, aumentando a capacidade de armazenamento mais próxima das principais regiões produtoras para facilitar o acesso dos produtores ao mercado.